Um livro para cada letra da sigla LGBTQIAP+

Categoria

Por letra

Mais que uma lista, uma reflexão sobre avanços e faltas quando se fala em literatura LGBTQIAP+

Quando você pensa em literatura LGBTQIAP+, quais livros vem à sua cabeça?

Agora pense em tudo o que essas histórias têm em comum. Quantas abordam mais de uma sexualidade? Quantas falam daquelas vivências que são pouco ou nem são mencionadas dentro da própria comunidade?

Você já tentou encontrar um livro LGBTQIAP+ para cada letra da sigla? Se já, sabe que a tarefa não é fácil.

Existe uma maior variedade quando focamos no protagonismo gay. Quando falamos em protagonismo, lésbico, bissexual ou trans, essa variedade diminui. Quando falamos em representatividade queer, intersexual, assexual ou pansexual, a coisa fica um pouco mais difícil. Aos poucos, o cenário vem mudando, mas ainda há muito o que fazer.

Um livro para cada letra da sigla LGBTQIAP+

Livros LGBTQIAP+: tradicional e independente


A falta de opções de histórias com protagonistas de outras letras é mais evidente quando olhamos para grandes casas editoriais. No mercado independente a coisa está um pouco melhor. Mas é preciso cobrar essa variedade da literatura independente no mercado tradicional.


Existem exemplos de obras LGBTQIAP+ que fazem muito sucesso, como Vermelho, branco e sangue azul, de Casey McQuiston e Os sete maridos de Evelyn Hugo, de Taylor Jenkins Reid. Obras nacionais como Enquanto eu não te encontro, de Pedro Rhuas, Luzes do Norte, de Giu Domingues e Conectadas, de Clara Alves estão entre as mais vendidas do país, como mostra a lista Nielsen-PublishNews.


A presença dessas obras nas listas de mais vendidos mostra que, quanto mais diversos forem os catálogos das grandes editoras, maiores são as chances de livros LGBTQIAP+ ganharem o mundo.


Mas enquanto esse cenário não muda de fato, preparamos uma lista com dicas de livros para cada letra da sigla LGBTQIAP+. Todas são obras publicadas em formato físico no Brasil, sejam por pequenas ou grandes editoras. Esperamos que, em breve, seja mais fácil criar listas como essa.


Passos de Liberdade

Lívia Ferreira (afrocaminhao)

É a história de Kieza, que está realizando o sonho de estudar em uma universidade em Luzanda. Lá, conhece a desastrada Fayola, que lhe deu banho de bebida logo no primeiro dia. Ela acredita que a colega a odeia, mas vai acabar descobrindo que elas têm muitas coisas em comum.


Querido Ex

Juan Jullian

Narrado por meio de cartas, conta a história de um jovem que vê seu ex-namorado abusivo entrando no maior reality show do Brasil. Esse nem seria o maior dos problemas, se o cara não tivesse se tornado o queridinho do país e se apaixonado por outro em rede nacional.


Clichês em rosa, roxo e azul

Maria Freitas

A coleção reúne 12 contos com protagonistas bissexuais. São histórias que vão desde um trisal no mundo sertanejo, passando por uma paixão na pandemia, até chegar a um Papai Noel alienígena. Tem história de época, ficção científica, romance e até super heróis adolescentes.


Vozes Trans

Vários autores

Com contos de Brenda Bernsau, Jonas Maria, Koda Gabriel, Limão e posfácio de Amara Moira, Vozes trans é um grito de liberdade de pessoas constantemente silenciadas. Na obra, essas pessoas reivindicam seu protagonismo e ampliam suas vozes pela escrita. O livro faz parte da série Vozes, do Se Liga Editorial.


O Príncipe e a Costureira

Jen Wang

Sebastian é um príncipe que gosta de usar vestidos. Frances é a amiga e costureira que o ajuda a estar sempre com a melhor produção. A costureira mantém o segredo do príncipe, mas isso significa que ela não pode ter o reconhecimento que merece por suas criações. É uma história sobre identidade, aceitação, amor e respeito.


Middlesex

Jeffrey Eugenides

O personagem dessa história nasce duas duas vezes: primeiro, em 1960, depois em 1974. Para entender o que o faz tão diferente das outras pessoas, Cal vai investigar os segredos de sua família e a história de uma mutação genética que atravessa décadas.


Sem amor

Alice Oseman

Georgia nunca se apaixonou, nunca beijou e nunca teve um crush, mas ela tem certeza que um dia encontrará alguém especial. Depois que começa a frequentar a universidade, um amigo novo lhe apresenta termos e conceitos dos quais ela nunca ouviu falar. Será que ela está destinada a ficar sem amor, ou será que está apenas buscando a coisa errada?


A vida invisível de Addie LaRue

V. E. Schwab

Em 1714, Addie LaRue fez um pacto para ter a vida eterna sob a condição de ser esquecida por todo mundo que um dia conhecer. Trezentos anos depois, em uma livraria, ela esbarra com um rapaz que muda sua existência com apenas uma frase: Eu me lembro de você.


 

Quer conhecer mais livros LGBTQIAP+? Confira o nosso catálogo! Se você conhece alguma obra que não está catalogada, manda uma mensagem que a gente resolve isso o quanto antes.