top of page
Samuel Bertini não tinha ambições, estava repetindo o último ano do ensino médio e tinha um relacionamento complicado com a mãe. Apesar de ter sido uma criança muito agitada e desobediente, ele se tornou um adolescente melancólico e quieto que se obrigava a aceitar a vida maçante que possuía. 
O que ele não esperava, no entanto, era que a paleta de cores da sua vida mudaria drasticamente e que o azul se tornaria a sua cor favorita quando passou a ouvir músicas antigas ao lado de Benjamin Park, seu vizinho autista.

Dezessete Mil Sentidos para Benjamin Park

  • Gabrielle Mariano
DEPOIS-DA-MEIA-NOITE.png

DEPOIS DA MEIA-NOITE

Por Alan Silva

ku-logo-orange-black._CB485916766_ (1).png

publicidade

Você pode gostar de