top of page

Confira os vencedores do prêmio libélula 2023

Atualizado: 26 de mai.

O Prêmio Libélula, do Cadê LGBT, celebrou as melhores obras e personalidades LGBTQIAP+ de 2023.


Para fazer referência ao maior prêmio literário, o Jabuti, o Prêmio criado pela equipe do Cadê LGBT usa a libélula que é símbolo de transformação, renovação e beleza. Além de ter uma diversidade incrível, é única, bela e admirável, como as obras e personalidades que foram indicadas para voto popular. A votação teve mais de 45 mil votos na primeira edição, que aconteceu no final de dezembro.


Confira as categorias e os vencedores:


CATEGORIA: melhor romance sáfico.

Primeiro lugar: A princesa e o cappuccino, de G. B. Baldassari.

Segundo lugar: Só as paredes sabem, de Giu F. Ferreira.

Terceiro lugar: Um traço até você, de Olívia Pilar.


CATEGORIA: melhor romance aquileano.

Primeiro lugar: O mar me levou a você, de Pedro Rhuas.

Segundo lugar: Depois da meia-noite, de Pedro Catarino.

Terceiro lugar: Uma canção de amor e ódio, de Vinicius Grossos.


CATEGORIA: melhor poliamor.

Primeiro lugar: Eu, ela e ele, de Diego Nascimento.

Segundo lugar: Como não destruir uma banda, de Meissa Martinez.

Terceiro lugar: A vinculação da tríade mágica, de Tânia Trevisi.


CATEGORIA: melhor obra sáfica.

Primeiro lugar: De repente, casadas, de G. B. Baldassari.

Segundo lugar: O amor na porta ao lado, de Amanda Condasi.

Terceiro lugar: A namorada do meu primo, de Bia Crespo.


CATEGORIA: melhor obra aquileana.

Primeiro lugar: Cravo e Canela, de Felipe Mateus

Segundo lugar: Mandacaru, de Lito Garcia

Terceiro lugar: As cores do nosso amor, de Rafaela Silva


CATEGORIA: melhor obra duárica.

Primeiro lugar: Depois da meia-noite, de Alan Silva

Segundo lugar: Operação Paddock, de Arquelana

Terceiro lugar: Amor por acaso, de Faith Martins


CATEGORIA: melhor obra diamórica

Primeiro lugar: O que não te contaram sobre as Begônias, de Nala Alvis

Segundo lugar: Entre livros e fios dourados, de Lolline Huntar'z

Terceiro lugar: Para dançar quadrilha, de Nino Cavalcante


CATEGORIA: melhor projeto coletivo

Primeiro lugar: Como se fosse 1989

Segundo lugar: Afrosáficas

Terceiro lugar: Finalmente 15


CATEGORIA: melhor thriller/horror.

Primeiro lugar: Depois da meia-noite, de Alan Silva

Segundo lugar: Ninguém vai te ouvir gritar, de Mark Miller

Terceiro lugar: Como não ressuscitar uma ex namorada morta, de Leblon Carter


CATEGORIA: livro mais aguardado.

Primeiro lugar: Emma, Cobra e garota de outra dimensão, de Maria Freitas

Segundo lugar: Uma pitada de sorte, de G. B. Baldassari

Terceiro lugar: Coisas óbvias sobre o amor, de Elayne Baeta


CATEGORIA: melhor romance lgbt

Primeiro lugar: A princesa e o cappuccino, de G. B. Baldassari

Segundo lugar: Um traço até você, de Olivia Pilar

Terceiro lugar: O mar me levou a você, de Pedro Rhuas


CATEGORIA: melhor poesia lgbt

Primeiro lugar: Monetizando meu fora com poesia, Renata Alves

Segundo lugar: Não conte para ela, de Karoline Mandu

Terceiro lugar: Partes de mim, de Camila Paiva


CATEGORIA: melhor conto lgbt

Primeiro lugar: O bolo de boas vindas, de Maria Freitas

Segundo lugar: Amanhã depois da meia-noite, de Alicia Cosson

Terceiro lugar: O universo sabe o que faz, de Pedro Rhuas


CATEGORIA: melhor hq lgbt

Primeiro lugar: Heartstopper 5, de Alice Oseman

Segundo lugar: A bruxa secreta, de Molly Knox Ostertag

Terceiro lugar: Boy Magia, de Chris Gonzatti, Guilherme Smee, Danverdura, Maria Olivia e Germana Viana


CATEGORIA: melhor fantasia

Primeiro lugar: Vera Cruz e o espelho sagrado, de Alan Silva

Segundo lugar: O mago revolucionário, de R. M. Albuquerque

Terceiro lugar: Até o amanhecer, de Vanessa Freitas


CATEGORIA: melhor capa

Primeiro lugar: Enquanto a morte nos convoca, de Felipe Mateus

Segundo lugar: Uma pitada de sorte, de G. B. Baldassari

Terceiro lugar: Não é só de amor que eu sei falar, de Yasmin Mahmud Jader


CATEGORIA: bookstan do ano


Primeiro lugar: @bibliotecadajordana

Segundo lugar: @estantedagabyh

Terceiro lugar: @sflowerbees


CATEGORIA: influencer do ano

Primeiro lugar: Letícia

Segundo lugar: Fabs Martim

Terceiro lugar: Digão


CATEGORIA: best writer

Primeiro lugar: Alice Oseman

Segundo lugar: Casey McQuiston

Terceiro lugar: Rachel Lippincott


CATEGORIA: melhor autorie pop

Primeiro lugar: Clara Alves

Segundo lugar: Olivia Pilar

Terceiro lugar: Elayne Baeta


CATEGORIA: melhor autorie indie

Primeiro lugar: Felipe Mateus

Segundo lugar: Vanessa Freitas

Terceiro lugar: Alan Silva


CATEGORIA: autorie revelação

Primeiro lugar: Eliel Vitor

Segundo lugar: Isabela Fiori

Terceiro lugar: Bruno de Deus


CATEGORIA: melhor divulgação

Primeiro lugar: Como fosse 1989

Segundo lugar: Uma pitada de sorte

Terceiro lugar: Finalmente 15


CATEGORIA: melhor editora

Primeiro lugar: Editora Seguinte

Segundo lugar: Intrínseca

Terceiro lugar: Se Liga Editorial


CATEGORIA: melhor ilustradore

Primeiro lugar: Coelho

Segundo lugar: Lune

Terceiro lugar: Limão


CATEGORIA: melhor programa/canal

Primeiro lugar: De frente com blogueirinha

Segundo lugar: Diva Depressão

Terceiro lugar: Ru Pauls Drag Race Brasil


CATEGORIA: melhor álbum

Primeiro lugar: Super, de Jão

Segundo lugar: After, de Pabllo Vittar

Terceiro lugar: Truque, de Clarice Falcão


CATEGORIA: personalidade do ano

Primeiro lugar: Erika Hilton

Segundo lugar: Jão

Terceiro lugar: Blogueirinha


CATEGORIA: melhor portal

Primeiro lugar: Cadê LGBT

Segundo lugar: Primeira Orelha

Terceiro lugar: Lendo Sáficos


A realização da premiação só foi possível graças a participação de todes. Em 2025 conheceremos os vencedores da segunda edição do Prêmio Libélula. Até lá!

40 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Comments


bottom of page